Resenha #288 - O Último dos Canalhas - Loretta Chase - Editora Arqueiro

Título: O Último dos Canalhas
Série:  Canalhas #2
Autor(a): Loretta Chase
Editora: Arqueiro
Páginas: 298
ISBN: 9788580414752
Ano: 2016

* Livro cedido em parceria com a editora.



Sinopse: O devasso Vere Mallory, duque de Ainswood, está pronto para sua próxima conquista e já escolheu o alvo: a jornalista Lydia Grenville. Só que desta vez, além de seduzir uma bela mulher, ele deseja também se vingar dela.
Ao se envolver numa discussão numa taverna, Vere foi nocauteado por Lydia e se tornou alvo de chacota de toda a sociedade. Agora ele quer dar o troco manchando a reputação da moça.
Mas Lydia não está interessada em romance, principalmente com um homem pervertido feito Mallory. Em seus artigos, ela ataca nobres insensatos como ele, a quem considera a principal causa dos problemas sociais.
Nesse duelo de vontades, Vere e Lydia se esforçam para provocar a derrota mais humilhante ao mesmo tempo que lutam contra a atração que o adversário lhe desperta. E, nessa divertida batalha de sedução e malícia, resta saber quem será o primeiro a ceder à tentação.


E lá se vai mais um romance de época que me encantou.

Confesso que até a metade do livro, não estava me dando muito bem com o Vere, ou o duque de Ainswood, mas como a maioria dos "heróis" dos romances de época, esse canalha me conquistou.

Em "O Último dos Canalhas", conhecemos Vere, o Duque de Ainswood que herdou o título depois de todos os seus parentes do sexo masculino sucumbirem à morte.

Um dia, o devasso Vere Mallory, ao se envolver numa discussão, Vere foi nocauteado por Lydia e se tornou alvo de chacota em toda a sociedade, como um perfeito libertino com a fama de maio canalha dos tempos, o duque de Ainswood quer dar o troco na jornalista manchando a reputação dela.

O que ele não esperava, entretanto, era lidar com uma adversária a sua altura  - senão até mais - de inteligência, malícia e perversidade. Conhecida como Srta. Grendell, Lydia não está nem aí para romance, especialmente com Vere. Em seus artigos ela ataca homens como ele, nobres desmiolados e insensíveis.

Em meio a guerra de vontades e provocações, Vere e Lydia se esforçam para destruírem um a vida do outro, mas alguns fatores da vida vão acabar mostrando pra eles que às vezes pedir ajuda não é sinônimo de fraqueza, assim como amar.

O que no início estava me entediando, logo depois me encantou. Foi simplesmente impossível não sucumbir a esse casal.

Lydia é a personagem mas a frente de seu tempo que já me deparei. Eu sei que a maioria dos romances de época geralmente são assim, mas Lydia fugiu completamente a todas as mocinhas.

Escritora de um jornal local, ela não tem nenhum pudor ao colocar em palavras seus pensamentos e opiniões. Determinada e justiceira, ela não tolera injustiça e se a justiça não dá um jeito, ela mesma da com as próprias mãos.

Conhecida como o monstro Grendell do conto nórdico Beawolf , Lydia não perde tempo em ajudar donzelas indefesas que são, na maioria das vezes, enganadas pela perversa Coralie, a cortesã da cidade, que consegue suas meninas enganando-as com falsas esperanças.

Vere, por outro lado, é um libertino com "L" maiúsculo. Duque de Ainswood, ele não dá a mínima para o título que não pediu. Após ser nocauteado por Lydia, ele passa a dedicar seu tempo a infernizar a jornalista.

Todo o relacionamento dos protagonistas é envolto por uma descoberta de sentimento que nenhum dos dois esperava conseguir ou sentir novamente. Vere por já ter perdido pessoas que amava e não querendo passar por tudo aquilo novamente.

E Lydia por sua profissão que a consume mais do que qualquer coisa e por sua incrível teimosia e pensamento de que não precisa de ninguém.

De fato, é engraçado ver que ao decorrer da trama, ela é quem mais resiste ao sentimento por Vere, enquanto ele aceita um pouco mais facilmente.

Mas nem só de romance é feita a história. Repleta de mistérios sobre o passado de Lydia, confusões, sequestros e assassinatos, perdemos seriamente o fôlego quando a ação, enfim, acontece.

Os personagens Dain e Jessica de O Príncipe dos Canalhas podem ser vistos nesse segundo volume, assim como Trent, irmão de Jessica.

Embora esse livro seja considerado "segundo volume" a ordem com a qual você vai ler os livros não interfere muito, é claro que a ler esse primeiro e depois o Príncipe, você sabe em que pé ficam os personagens do primeiro livro.

Muitíssimo divertido e bem humorado, ouso a dizer que O Último dos Canalhas superou e muito O Príncipe dos Canalhas.

Leitura recomendadíssima.



13 comentários :

  1. O Último dos Canalhas parece ser um livro bem divertido, e os personagens desse romance de época certamente tem personalidades bem fortes. Acho que consigo já simpatizar com Lydia, agora com Vere somente lendo mesmo, mas pode demorar já que tenho outros romances do estilo a frente aos livros dessa série. Fiquei bastante curiosa com seu comentário sobre sequestros, assassinatos e tudo mais, quero muito ver isso.
    Abraços

    ResponderExcluir
  2. Quero começar a ler mais romances de época, acho que essa série seria boa, vejo muitos falarem bem dela, da escrita da autora, do enredo da história, e vendo a sua resenha comprovei isso, agora quero mais ainda

    ResponderExcluir
  3. Já li O príncipe dos canalhas e confesso que achei meio confuso. A pouco tempo comecei a ler romances de época e estou adotando a experiência. Ainda estou na dúvida se leio ou não esse segundo volume. Mas a sua última frase me acertou de jeito. Se você diz que superou o primeiro então acho que vou gostar mais desse. O que gostei já no primeiro livro é bem isso da protagonista ser bastante forte e decidida. E se Lydia é ainda mais que Jessica tenho certeza que irei gostar dela. Vou tentar dar mais uma chance a autora de conquistar meu coração. Ótima resenha!

    ResponderExcluir
  4. Oi Beta,
    Não entendo porque são lançados fora de ordem, mas tá.
    Amo romances de época e fico super feliz quando tem esses casais que é difícil não se apaixonar. Dica anota, até mesmo porque se superou "O príncipe dos canalhas" o livro tem que ser maravilhoso.
    Beijocas ^^

    ResponderExcluir
  5. Eu não costumo ler romances de épocas, mais por não ter tempo e não conhecer tantos. E apesar dos nomes dos livros dessa série.. parece interessante. Mesmo quando um livro na metade nao me interessa mto se no meio e no final forem bons eu gosto do mesmo jeito tambem. E quando o segundo é melhor que o primeiro é melhro ainda :D

    ResponderExcluir
  6. Esse parece ser mais divertido e ousado que aquele do Príncipe. Gostei porque teve essas mudanças, não fica aquele livro batido e mais do mesmo pra quem já leu uma história da mesma autora. Acho que ela soube fazer mais uma trama bem apresentada e um tanto diferente do gênero, com personagens que cativam. Estava ansiosa pra saber se o tal Vere teria toda aquela redenção, se mostraria mais dele e etc de um modo que fizesse gostar mais do personagem. O pouco que vi no primeiro livro me chamou atenção e espero que valha a pena essa história dele, tem uma ótima trama aí.

    ResponderExcluir
  7. Eu gosto muito de romances de época, e não poderia deixar de comentar o quão ansiosa estou para ler esaa série.
    Já li milhões de resenhas e nenhuma me desanimou, esse casal certamente são confusões ambulantes, gosto muito quando os protagonistas se odeiam se amando, torna tudo bem melhor.
    Lydia parece ser uma personagem bem forte, um pouco avançada para sua época, mas quem se importa? Não eu com certeza.
    Vere parece ser um Canalha literalmente e eu já adoro.
    Boa Tarde.

    ResponderExcluir
  8. OLá, Beta! Ameeeeei o Último dos Canalhas, mais inclusive do que o Príncipe. O Vere é divertido, romântico... E o livro é uma delicia de ler. Entre mistérios, intrigas e romance, a gente nem vê o tempo passar. Né?

    bj


    http://revelandosentimentos.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  9. Oi!
    Quero muito ler esse livro, gostei da historia mas principalmente da Lydia que parece mesmo uma mocinha bem a frente do seu tempo também achei interessante poder acompanhar uma jornalista e principalmente naquele tempo, também gostei desse casal pois os dois parecem ser teimosos o que parece render cenas bem engraçadas !!

    ResponderExcluir
  10. Oi Beta!
    Já li os dois livros da série e super recomendo tbm, a história é leve, divertida, engraçada e com vários ingredientes que deixam a história muito boa. Eu ao contrario de você preferi o primeiro e tbm vi que a editora não manteve um padrão na capa o que me deixou meio triste.
    Bjs

    ResponderExcluir
  11. Parece ser um livro ótimo, mas não é muito o meu genero, e por enquanto não pretendo ler, apesar de que pelo que pude ver os personagens foram muito bem construidos e com ótimas personalidades.

    ResponderExcluir
  12. Eu preciso confessar que tenho um certo preconceito literário com romances de época, li apenas um e não gostei, isso fez com que eu desistisse do gênero, mas essa resenha me animou novamente.
    Bom ver um livro com uma personagem feminina tão forte e determinada e um masculino libertino só que no fundo sendo uma boa pessoa, a forma como eles vão descobrindo o sentimento que ocorre, as brigas, os mistérios e principalmente a ação me deixaram curioso sobre o passado de Lydia e como finalmente acontecerá o romance com o Duque. Um livro que foge um pouco daquilo que é apresentado e isso é um grande trunfo, quem sabe não dou uma chance e faço essa leitura, caso goste continuo com a série, de qualquer forma vou acompanhar as resenhas.

    ResponderExcluir
  13. Sinceramente, apesar de não ser chegada a um romance (por sua maioria ser aguabcom açúcar), não resisto quando estes são romances históricos. Eles me encantam.
    É incrível como as autoras comsegue fazer com que gostamos do mocinho canalha, pervertido e libertino, sendo que na vida real daríamos um soco em um homem assim.
    Enfim, mais um romance histórico pra minha lista.

    ResponderExcluir

Comente, ficarei muito feliz em saber sua opinião!!!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Seguidores

Seguidores G+

Siga-nos no Networked