Resenha #315 - Pecados no Inverno - Lisa Kleypas - Editora Arqueiro


Título: Pecados no Inverno
Série: As Quatro Estações do Amor #3
Autor(a): Lisa Kleypas
Editora: Arqueiro
Páginas: 242
ISBN: 978-85-8041-587-2
Ano: 2016

*Livro cedido em parceria com a editora.

Agora é a vez de Evangeline Jenner, a Wallflower mais tímida que também será a mais rica quando receber sua herança. Mas primeiro ela tem que escapar das garras de seus ambiciosos parentes, Evie recorre a Sebastian, visconde de St Vincent, um conhecido mulherengo, com uma proposta incrível: que se case com ela!
A fama de Sebastian é tão perigosa que trinta segundos a sós com ele arruínam o bom nome de qualquer donzela. Mesmo assim, esta cativante jovenzinha se apresenta em sua casa, sem acompanhante, para lhe oferecer sua mão.
Mas a proposta impõe uma condição: depois da noite da lua-de-mel, o casal não voltará a ter relações íntimas. Evie não deseja torna-se apenas mais uma que Sebastian descarta sem piedade, o que significa que Sebastian simplesmente tem que trabalhar mais duro na sua sedução... ou, talvez entregar seu coração pela primeira vez em nome do verdadeiro amor.



Por que minha vida não pode ser como em um romance de época?

Quando iniciei a leitura dessa séria, eu imaginava que o livro da Evie, fosse o que eu iria menos gostar, mas aí li o segundo livro, Era uma vez no Outono, e comecei a gostar muito da personagem, ao fim do segundo livro, quando termina com aquela cena introdutória para esse terceiro volume, eu já sabia com toda certeza que ele, na verdade, seria o meu favorito.

Ah, e como eu não estava enganada! Evie, sem dúvidas, é a minha personagem favorita desse quarteto!

Evangelie Jenner é a mais tímida do seu grupo de amigas. Para conseguir se livrar dos tios que a criaram - e maltrataram - sua única alternativa é casar-se o mais rápido possível. Com isso em mente, ela não vê outra alternativa a não ser procurar o maior libertino de Londres, St. Vicent.

Para Sebastian, isso é a solução de todos os seus problemas, mesmo sendo um aristocrata, ele não tem um dinheiro sequer em sua conta. Afinal, moças ricas querendo se casar com ele - e com sua reputação mais que manchada - não caem do céu.

Porém, como nem tudo são flores, há uma condição na proposta de Evie. Após consumado o casamento, eles não dormirão juntos novamente. Evie recusa-se a ser apenas mais uma na lista interminável de Sebastian. Caso St. Vicent queria Evie em sua cama novamente, ele terá que seduzi-la ou, pela primeira vez, entregar seu coração.

É claro que uma tímida e gaga jovem se envolvendo com o mais devasso dos devassos de Londres só pode dar em encrenca, né?

E além de todo o passado libertino de Sebastian, ele ainda tem um outro fator que poderá fazer Evie perder a amizade de suas amigas quando elas descobrirem com quem ela se casou.

Não vou dizer que fator é esse, porque se você não leu nenhum livro dessa séria - e, realmente, não entendo por que você ainda não leu - vai ter uma bela surpresa ao descobrir que fator é esse.

Com uma química incrível entre os protagonista, Pecados no Inverno, é de longe o melhor livro dessa série. Evie nos surpreende com sua coragem e força de vontade, ao passo que descobrimos que Sebastian, no fim, pode ter um coração batendo em seu peito.

O relacionamento do casal é de longe o melhor que já li em qualquer romance histórico, bom, talvez ele esteja no páreo duro com Anthony e Kate (O Visconde que me amava de Julia Quinn), Hayacinth e St. Clair (Um Beijo Inesquecível de Julia Quinn) e Morgan e Gervase (Ligeiramente Seduzidos de Mary Balogh), que são todos casais que não apenas combinam, mas que pertencem um ao outro em todos os sentidos possíveis.

Sebastian é um cara tremendamente odioso no início do livro, temos completa e total noção disso, mas mesmo assim, ainda arranca bastante risadas e alguns suspiros, confesso, de nós leitoras.

Mas, não só de romance e joguinhos sedutores é feito o livro, já mencionei uma vez, na resenha de Ligeiramente Seduzidos, que quando o romance de época traz alguma pitada fora do cotidiano desse gênero, ele ganha e muito o meu respeito e admiração, e sim! Temos esse toque aqui!

Diferente de suas amigas, o pai de Evie está acamado com tuberculose e nos seus últimos dias de vida, e por esse motivo, Evie deseja tanto se livrar dos tios e casar-se logo, mesmo com um libertino de péssima reputação, tudo para que possa passar os últimos momentos do pai ao lado dele.

O pai, porém, é dono de um clube de jogos em Londres, um lugar que definitivamente não é para uma dama respeitável, mas mesmo assim,  a história gira em torno desse clube. Gostei bastante disso, fugimos dos bailes, dos compromissos da sociedade como sempre acontece nos romances de época.

O livro tem um toque mais sério, mais obscuro até do que seus dois antecessores, com aquele toque levíssimo de mistério e intrigas.

As batalhas que Sebastian e Evie tem de enfrentar vai além dos sentimentos que um começa a nutrir pelo outro. Para Evie é sua chance de finalmente ter voz e mostrar sua força e se rebelar como mulher, e para Sebastian é sua chance de descobrir seu verdadeiro proposito na vida, descobrir o que ele realmente quer para si.

É claro que Anabelle, Lilian e Dayse também aparecem nesse terceiro volume, e já temos uma pequena amostra do que virá no quarto e último livro da série que protagonizará a Dayse.

Confesso, confesso, é  o livro que menos quero ler, pois a personagem em nada chamou minha atenção, mas ao mesmo tempo quero ler, porque quero mais de Lilian e Westclif e, claro, mais Evie e Sebastian.

Muitíssimo recomendado esse livro para todos os fãs de um bom romance! Apenas leiam, pípol!

Um comentário :

  1. Amoo romance de época,estou louca pra ler esse,adorei a resenha.

    ResponderExcluir

Comente, ficarei muito feliz em saber sua opinião!!!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Seguidores

Seguidores G+

Siga-nos no Networked